quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Cuidado com Pessoas Feridas * Matéria do site Psiconlinews

Cuidado com as pessoas que já foram feridas, elas sabem muito bem como sobreviver. Elas têm a pele marcada por mil batalhas e o coração protegido por uma armadura enferrujada, mas resistente.
Elas já não admitem mentiras nem egoísmo, sabem como se defender das palavras que machucam e cuidam de si mesmas, mesmo nas situações mais complicadas.
Estes tipos de encruzilhadas da vida tão conhecidas podem ser originadas por diversos fatores. Poderíamos falar de eventos traumáticos, mas na verdade, se há uma dimensão que se estende como um vírus implacável, é a dor emocional. A vida dói, e dói de muitas formas. De fato, às vezes não é preciso receber um impacto pontual e devastador para experimentar o início de uma ferida profunda, aquela que ninguém vê.

Existe um livro bastante ilustrativo sobre o tema chamado “Microaggressions in Everyday Life” (em tradução livre, Microagressões na vida cotidiana), que fala precisamente sobre essas pequenas agressões que podemos receber no dia a dia através da linguagem e do tratamento que, sem chegarem a ser golpes diretos contra o nosso corpo, formam uma erosão vital e emocional desoladora.
A vida dói, e estende suas garras agressivas de muitas formas diferentes e através de vários mecanismos. Tanto é que são muitas as pessoas que caminham pela rua com suas feridas abertas, incapazes de as reconhecer, mas sofrendo seus efeitos através da impotência, do mau humor, da amargura e do cansaço extremo.
No entanto, quem foi capaz de as identificar, curar e de aprender com elas está feito agora de um material diferente. Lá no fundo de seu coração essas pessoas dispõem de um componente quase mágico: a resiliência.





Nenhum comentário: