sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Antes de tudo perdão...


Amigos, a história que vou narrar hoje é para que possamos refletir sobre nossos sentimentos, mas também sobre o erro e sentimento do outro.
Que nos sirva para pensar de forma profunda em conceitos que criamos e como a vida verdadeiramente é.
Hoje eu estava voltando da consulta médica de revisão e dentro do ônibus uma moça chorava copiosamente.
O ônibus estava lotado e nenhuma pessoa parecia se importar com aquele pranto tão sofrido.
Aquilo foi me incomodando, me doendo e perguntei a menina se ela estava bem e se precisava de ajuda, qualquer ajuda. Pessoas que trabalham com voluntariado como eu, tem este costume de tentar ajudar de alguma forma.
No momento ela recusou e continuou com seu pranto.
Depois de um tempo ela me disse que errou e nunca mais poderia abraçar o homem que ela mais amou na vida e que se sentia desesperada por isso.
Foi então que eu disse ser voluntária de um grupo de ajuda, e a convidei a descer da condução e tomar um café para conversar e ela topou de imediato.
Fomos para o Parque Madureira, onde tem espaço suficiente para dividir intimidade sem muitos olhares curiosos.
Seu no nome é Vanessa, e ela começou a me contar sua história. Há cinco anos atrás estava casada com Wallace faziam quatro anos e tinham um filho de quatro anos, casaram porque ela havia engravidado e como se gostavam assumiram a relação. Nada havia de errado em seu casamento, às vezes o marido chegava tarde em casa e outras saia para farra com amigos.
Vanessa não gostava mas eles precisavam ter sua individualidade, no entanto ela era taxativa que não perdoaria traição. 

 Certo dia Wallace estava com um grupo de amigos e acompanhado de uma mulher, resumidamente ele estava TRAINDO a esposa e por muito azar foi visto pela cunhada que filmou e mostrou para a irmã.
Basicamente o casal  tinha uma vida feliz, não faltava nada em casa era carinhoso com a mulher e um super pai. Era aquele casal que curtia e vivia tudo juntos e intensamente.
Triste, furiosa e enlouquecida com a traição  Vanessa não perdoou o marido e separou dele imediatamente.
Enfurecido e com raiva da cunhada Wallace deu uma surra na cunhada que o deletou. 
Nesses cinco anos o rapaz muito arrependido por ter errado em trair e deletado ainda surrar a cunhada tentou o perdão da ex mulher.
Vanessa nunca conseguiu perdoar o ex marido verdadeiramente.  Depois de um tempo disse que perdoou mas mantinha um contato superficial com ele. Se relacionou e viveu com outro homem, separou desse homem mas nunca deu uma nova chance ao pai de seu filho.
Wallace estava depressivo com a falta do perdão. Saber que havia errado gravemente e que seu erro trouxera consequências sem volta o marcou profundamente. A cunhada não. Retomou a amizade com o rapaz e tentava o tempo todo unir novamente o casal. Foi apenas uma traição, nada tão grave e a surra embora nada justifique esse tipo de violência havia sido resolvida entre ambos.


Wallace não conseguiu reconstruir sua vida com outra mulher. Tentou diversas vezes e não deu certo, quem ele queria havia se tornado inacessível irreversível e superficial.
Wallace foi se afastando das pessoas, se isolando, não demonstrava depressão ou tristeza apenas ficou diferente. No dia 1 de fevereiro foi aniversário de Wallace que pediu para passar com seu filho. Tentou mais uma vez reatar o relacionamento com a mãe da criança e nada.
Wallace registrou cada momento que passou ao lado do seu filhote.
Pelo que eu vi em seu Facebook, foi como nunca havia feito antes.
Ao devolver o menino deu um abraço em Vanessa e falou de amor, de infinito, da importância do perdão para quem errou. Não aquele perdão superficial, mas aquele perdão que vem diretamente do coração de Deus. Da forma com  Deus nos perdoa e volta a nos amar com a mesma intensidade.
Ela me disse que aquele gestou soou como uma despedida, mas como ele estava disposto a recomeçar, ela não levou em conta.
Naquela noite Wallace deu fim a sua vida. 
Chorona que sou, dividi as lágrimas com aquela mulher tão arrependida que me disse as seguintes palavras:
EU NUNCA VOU SABER SE ELE IRIA ME FAZER REALMENTE FELIZ, DA FORMA COMO HAVIA PROMETIDO APÓS O ERRO; SIMPLESMENTE PORQUE CORTEI TODA E QUALQUER POSSIBILIDADE DE MAIOR INTIMIDADE. ELE SE MATOU POR AMOR A MIM. POR NÃO SUPORTAR A DOR DO SEU ERRO. 
Eu não tinha o que dizer a ela, apenas abracei a quela desconhecida, falei pra ela do amor de Deus e do quanto ele precisava de oração porque o suicídio é o pior crime contra a vida em quase toda religião.
Dividi com ela Minha história de erro, de merdas que fiz contra alguém que eu gostava, do momento exato em que eu me perdoei  pelo erro cometido, da necessidade de receber o perdão da pessoa, mas principalmente do que de verdade queremos receber da pessoa que diz nos perdoar.
 Não se trata de expectativas, não se trata de nada que pode ser julgado com os sentimentos da vida, mas algo que é preciso ser sentido com a alma. O arrependimento do erro e a necessidade do perdão verdadeiro é a dor dos desgraçados. O melhor é tentar não errar. Pensar antes...
Perdoa agora, hoje e amanhã, incondicionalmente...
 O perdão é Bíblico e repetido várias vezes em todo o livro sagrado. Perdoar envolve renuncia e amor de ambas as partes. Quando ainda existe ressentimento não aconteceu o perdão e quando afirmamos que não há ressentimentos mas existem reservas de medo do erro cometido pelo outro ou ainda lembramos o tempo todo algo que passou ou aconteceu, NÃO HOUVE O VERDADEIRO PERDÃO E ISSO CORTA COMO NAVALHA A ALMA DE QUEM COMETEU O ERRO.
Quando oramos o Pai nosso pedimos que nossas ofensas sejam perdoadas assim como perdoamos a quem nos ofendeu - Lucas 11:4.
Estamos fazendo isso direito?
Receber um perdão é um dos sentimentos mais libertadores que alguém pode sentir. A falta do perdão é como uma navalha afiada amarrada na alma... é uma ferida aberta que nunca para de sangrar, é o sentimento do pior fim. Ainda segundo a Bíblia o verdadeiro perdão nasce de um amor que não procura seus próprios interesses  “não contabiliza os erros” - veja em 1 Corintios 13:4,5.
No entanto ao perdoar é necessário que o outro receba o perdão sabendo que jamais deverá cometer o mesmo erro. JAMAIS!
Perdoar é amar da mesma forma que ser digno de ter recebido o perdão é demonstrar amor.


 Frases como:
O perdão não é um sentimento, o perdão é uma atitude!
O perdão reaproxima corações afastados!
O fraco jamais perdoa: o perdão é uma das características do forte.
Não levante a espada sobre a cabeça de quem te pediu perdão
Ama a verdade, mas perdoa o erro.
... nos incentiva a refletir no que significa para o outro receber o perdão.

E NUNCA SE ESQUEÇA QUE O SIMPLES ATO DE PERDOAR PODE FAZER A DIFERENÇA ENTRE A MORTE E A VIDA.




 PERDOAR É ABRIR A GAIOLA DO PÁSSARO QUE ESTAVA CATIVO, PRESO AOS GRILHOES DOS RESSENTIMENTOS; TRISTE, EMUDECIDO, SEM CANTAROLAR A DOCE MELODIA DA PLENA LIBERDADE DE AMAR NOVAMENTE. 
(AIMARA SCHINDLER)



 













Nenhum comentário: