terça-feira, 31 de janeiro de 2017

nem sei

Sabe aquela semana que tudo, todas as coisas que você faz dá errado?
que você percebe que todos os seus planos não foram reais?
Que o teu trabalho está uma merda.
Que os amigos sumiram...
Que você joga limpo e sabe que tem algo errado?
Que você tem liberdade, mas se sente culpado de perguntar e parecer cobrança?
Quando você tem medo de perder aquilo que não tem?
Não tenho mais saúde, não tenho ..., e o sentimento de perda insuportável.
Vontade de acabar com tudo...
muita vontade
pouca coragem
não aguento mais

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

30 de janeiro meu aniversario e dia da saudade





Hoje é meu aniversário. 
De tantos dias no ano, Deus escolheu este para me representar.  Hoje é meu aniversário e curiosamente dia da saudade. 
Saudade  é algo que me representa muito bem. 
Saudade da minha infância.
Dos carinhos da minha vó,  de sentar no ombro do meu pai e me sentir protegida pra ir comprar balas.
Saudade do cinema antigo,  dos filmes dos trapalhões, das tardes na Lagoa Rodrigues de Freitas, dos pique niqueis  no zoológico. 
Saudades da minha inocência de criança onde eu não sabia o que era Saudades.
Sinto saudade do amor que eu não tive.  Daquele que eu nem imaginava que viria me arrebatar. 
Eu que sempre fui tão forte. 
Saudade daquilo que desejei ser e não fui.
Dos meus sonhos juvenis. 
Das merdas do bem que aprontei. 
Saudade de música antiga. 
Saudade de ter coragem.
Muita saudade dos desejos que se realizaram apenas na minha mente.  Se o Alzeimer é uma doença da minha família eu sei que estarei condenada a todas estas Saudades. Isso se eu chegar lá.
Porque é tanta saudade que eu nem sei de mim.
Comecei a escrever esta mensagem no dia 10 de janeiro. Dia de uma saudade daquilo que mais me dói. Dia de algo que é tão distante e incrivelmente inacessível.  E aí que bate a saudade daquilo  que eu poderia ser e não fui.  Distanciando mais mundos tão longe um do outro.
Mas não pense que eu sou triste.Carrego dentro de mim uma parte de tristeza, mas levo minha vida com alegria. Sou aquela que faz piada quando o coração chora. Que esconde os sentimentos com medo de ser magoada. Sou aquela que não se incomoda em dizer que ama. Eu não sou a princesa, eu  sou uma rainha. Uma rainha que sente saudade. 
Eu não sou triste apesar de tanta saudade.
Eu sou incomparável.
Eu sou única
Porque tanta saudade me fez ser capaz de apenas amar e assumir isso.
Eu já me comparei a um Monstro sem ser. Disso eu não tenho saudade.

Jason Walker- Down (Tradução)

sábado, 28 de janeiro de 2017

Não se Canses de Amar...

Não te canses de amar.
É possível que a resposta do amor
não te chegues imediatamente. 
Talvez te causem surpresa as reações que
propicia. 
É possível que as haja desencorajadas.
Sucede que, desacostumadas aos sentimentos puros,
as pessoas reagem por mecanismos de auto-defesa.
Insistindo, porém, conseguirás demonstrar a
excelência desse sentimento sem limite e
mimetizarás aqueles a quem amas, recebendo
de volta a benção de que se reveste.
Ama, portanto, sempre.
(Divaldo Franco).
Joanna de Ângelis

Carta de Seth, filme Cidade dos Anjos



Sou feito de sentimentos, emoções, de luz, de amor. Sou a voz que te ouve quando pedes um conselho, sou quem te toma nos braços quando necessitas, talvez agora, enquanto lês estas palavras eu esteja aí, olhando dentro dos teus olhos, como quem quisesse ver o que teu coração demonstrará, mais tarde, à noite, quando te deitas. Sou quem te protege os sonhos, sentado ao teu lado esperando que adormeças, sussurrando que tudo vai ficar bem.

Se ao menos pudesses aperceber-te do que sinto. Basta querer, basta (por alguns instantes) esquecer os teus problemas, fechar os olhos, como se nada mais existisse, e me deixasses chegar perto, abraçando-te. Sente o meu coração batendo ao compasso do teu. Sente que não estás sozinha, nunca estiveste! Apenas te esqueceste de olhar-me com os olhos do coração! Abre os olhos, e fixa os meus. Conhece-me.

Quem sou eu para pedir que dês por mim? Apenas um anjo que se deixa levar pelas emoções, que desconhece o que é errado e entrega-se, rende-se, enquanto deambula pelas estrelas, pelas nuvens, pelo céu escuro da noite, olhando pelos outros, despertando amores, anseios, paz, nas almas que fraquejam, sentado ali em cima olhando. Observando.

Manifesto-me através de pequenas coisas, como num sorriso sincero nos lábios de alguém, no toque de uma criança, nas palavras escritas nas páginas de um livro que chamam a atenção, palavras que mexem e emocionam o coração como murmúrios ao ouvido. E, se um dia, uma brisa leve e suave tocar no teu rosto, não tenhas medo. É, apenas, a minha saudade que te beija, em silêncio.

Os humanos têm um hábito (muito peculiar) de julgar os seus semelhantes pela aparência. De rotular pessoas as quais nunca viram, mas eu consigo ver dentro de cada um o que realmente são e assusto-me, algumas vezes, como podem os humanos deixar-se levar por embalagens, por invólucros e ignoram verdadeiros tesouros: amizade sincera, lealdade, companheirismo, simplesmente por não terem gostado do rosto de alguém! Imagina uma roseira cheia de espinhos, ninguém acreditaria que dela pudesse nascer uma rosa bela, sensível, delicada.

É do interior que nascem as flores. Pude conhecer o teu interior e descobri uma flor linda, com muitas qualidades. Continua assim, é melhor sermos o que realmente somos a viver como as pessoas acham o que deveríamos ser. Não existe ninguém melhor ou pior, apenas diferentes uns dos outros e essas diferenças mostram quem realmente são. Fico assim, dizendo coisas que sinto dentro do peito, contando o que se passa comigo, como se estivesse desabafando. Deus fez-nos para cuidar dos outros mas, quem cuidará de nós?
Continuarei aqui, meio que escondido (ao teu lado), olhando-te, sentindo-te, esperando que, um dia, deixes o teu coração olhar e ver-me. Talvez, enfim, possa mostrar o quanto és especial para mim: um poema deixado no ar, palavras implorando para viver como uma estrela que o dia não vê e que espera a noite chegar para poder mostrar-se; a canção de amor que sai da tua boca, as coisas que sussurro ao teu coração, tentando traduzir emoções que nunca senti. Algo de novo para mim: paz, atração, paixão, amor. Algo especial, sincero. Verdadeiro. (Carta de Seth, filme Cidade dos Anjos).

Fato

"O destino une e separa pessoas, mas mesmo ele sendo tão forte,
é incapaz de fazer com que esqueçamos pessoas que por algum momento nos fizeram felizes...”

CIDADE DOS ANJOS

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

TRILOGIA * MINH'ALMA * LENTAMENTE * O TEMPO PASSA AMOR

MINH'ALMA
Minha alma se perdeu de si mesma
No exato momento que eu te perdi
De que vale voar livre se não tem direção?
E vaga... vaga triste e solitária...
À tua procura, à tua espera

Então, tudo perdeu o sentido e se fez confuso
A magia acabou apagando o brilho das estrelas
E minha alma chora na total escuridão
As lágrimas que descem livremente...
São como tempestade que devasta

E encharcam a minha alma que se afoga
Triste e acuada num cantinho solitário
Fica ali, alma doente, fica bem quieta ali
Até que consigas voar novamente
Restabelecida da maldita desgraça...


tudo o que se fala, pelo Amor,e, pelas verdades do coração cala fundo na alma, frutifica as bences do espirito e so engrandesce o homem... Parabens, minha querida amiga.



LENTAMENTE

Amor, o tempo passou lentamente
Tão lento que perdi a conta dos anos
Tão devagar que cansei de olhar para as horas
Não olhei para mim, nem olhei para nada
Vi apenas a distância que tomavas de mim

Olhei para trás e vi meus rastros marcados
Por todo o caminho que percorri
Havia rastros de sangue
Pois todo o meu ser sangrava
Um sangue que ninguém mais percebia

Olhei-me no espelho e quase não reconheci
A figura refletida diante de mim
Nada se parecia com aquela de antes
Eu não era mais a mesma
Não voltaria a ser a mesma

Mas entenda, meu amor
Durante todo esse tempo busquei por você
Tentando encontrar algum vestígio
Uma evidência que fosse
De algum sentimento por mim em você

Bati em portas que não se abriram
Andei por ruas que não tinham saída
Atravessei sinais fechados para mim
Encontrei apenas mais dor
Abrindo mais feridas em mim

Lentamente meu tempo passa, amor
E lentamente envelheço com ele
Há vestígios de saudade em mim
Fragmentos de algo que restou
Enquanto apenas aguardo o lento fim


Poema.
Lentamente passam os minutos, a hora, o dia... O Tempo passa lentamente até a chegada do fim. Tudo passa, modifica, se transforma. Mas o AMOR é eterno e sobrevive ao tempo.




O TEMPO PASSA AMOR

Amor, eu sei que é tarde demais
Para mim, para você, para nós dois
Tarde demais para qualquer lamento
Eu sei que é tarde demais para o perdão
Passou muito tempo, enfim, tempo demais
Sei também que nosso tempo acabou
Sem nem ao menos ter começado
Mas como antes eu não tive esse tempo
É que preciso mesmo te falar agora
Que guardo seu beijo em meus lábios
Até que secos e sedentos
Não possam emitir mais nenhum som

Eu preciso mesmo te contar, amor
Que meus olhos, já tão cansados de chorar
Não possuem o mesmo brilho de ontem
Mas isso não importa porque mesmo assim
Guardarão tua imagem fixa durante os anos
Até que um dia toda luz se apague para eles
Restando a escuridão total
Também os meus ouvidos...
Ficaram com a impressão do som
Suave e doce da tua voz
Esperando a chegada do tempo
Em que tudo se torne silencioso para sempre

Eu preciso que saibas, Amor
Que as minhas mãos ainda exalam
O perfume do contato com a tua pele
Até que o tempo se esgote para sempre
quando então... paradas e frias
Já não possam tocar em mais nada

Eu preciso te contar Amor
Apesar de já ter passado o tempo...
Por favor, me deixa agora
Expressar o que eu não podia antes
Porque pra mim é importante
Que saibas o quanto de tempo
Estiveste guardado em meu coração
E permaneces ali, apesar desse tempo
Até que um dia, meu coração cansado
E muito desgastado por todo esse tempo
Que só faz passar lentamente
Finalmente pare de bater
Levando você fortemente guardado
Sobrevivendo a morte e ao tempo
O meu amor por ti...





****          ;           ****

Minh’Alma


 
Minha alma se perdeu de si mesma
No exato momento que eu te perdi
De que vale voar livre se não tem direção?
E vaga... vaga triste e solitária...
À tua procura, à tua espera

Então, tudo perdeu o sentido e se fez confuso
A magia acabou apagando o brilho das estrelas
E minha alma chora na total escuridão
As lágrimas que descem livremente...
São como tempestade que devasta

E encharcam a minha alma que se afoga
Triste e acuada num cantinho solitário
Fica ali, alma doente, fica bem quieta ali
Até que consigas voar novamente
Restabelecida da maldita desgraça...




tudo o que se fala, pelo Amor,e, pelas verdades do coração cala fundo na alma, frutifica as bençãos do espirito e engrandesce o homem... Parabens, minha querida amiga.