quinta-feira, 23 de abril de 2009

Loucura



Teu amor é loucura infinda
Que sobrevive em mim
Te escondes atrás do escudo
Que são teus gestos pensados

De doces palavras, intensos carinhos
Que sejas fiel a ti mesmo
Seja fiel no teu tempo, ou nunca!
Quem sabe?

Pois mentes em tom desvairado!
Todavia teus falhos gestos
Pulsam a força de uma paixão
Que seja essa a loucura em você

Se te satisfaz causar dores
Sei que te dói primeiro
Mas não ligue, tudo passa
Se te falta compaixão

Eu sou o amor habitando em teu coração
A eterna ternura e paixão insana
Sou aquela que tira o teu sono
E se cresço em tuas fantasias
É para morrer em teus doces sonhos

Não venho levar-te comigo
Quero que fique aqui e me chame
Não venho de repente
Porém num rompante eu sumo
Assumo sem engano que te amo

Maria Lima

Nenhum comentário: