sexta-feira, 24 de abril de 2009

É INFINITO


Num momento mágico e sublime
Você possuiu minhas fantasias
Habitou soberano nos meus sonhos
Perdi-me suave em teus encantos
E teus olhos voluptuosos e profundos
Roubaram voraz o brilho das estrelas

Absorvida por um lamento de saudade
Torno insaciável cada parte do meu ser
Enquanto triste, sozinha e lenta
Caminho com meus passos vacilantes
Em longa estrada deserta e fria
Tenho como destino certeiro
A solidão infinda dos que amam

Volta meu amado, de você eu preciso
Aceite agora este sublime sentimento
Reinando pleno e absoluto um grande amor
Quero ter você por toda a eternidade
Envolva-me novamente em teus encantos
Enfeitiça-me com teu olhar brilhante
Destrua essa distância amarga e fria

Assim, eu me coloco diante de ti
Desarmada e plena da esperança
De possuir teu doce amor novamente



Maria Lima

Um comentário:

ParadoXos disse...

"Desarmada e plena da esperança
De possuir teu doce amor novamente"

resolvi sublinhar esta frase pra te dizer que gostei deste amor em poema!!


abraço