quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

TRILOGIA * MINH'ALMA * LENTAMENTE * O TEMPO PASSA AMOR

MINH'ALMA
Minha alma se perdeu de si mesma
No exato momento que eu te perdi
De que vale voar livre se não tem direção?
E vaga... vaga triste e solitária...
À tua procura, à tua espera

Então, tudo perdeu o sentido e se fez confuso
A magia acabou apagando o brilho das estrelas
E minha alma chora na total escuridão
As lágrimas que descem livremente...
São como tempestade que devasta

E encharcam a minha alma que se afoga
Triste e acuada num cantinho solitário
Fica ali, alma doente, fica bem quieta ali
Até que consigas voar novamente
Restabelecida da maldita desgraça...


tudo o que se fala, pelo Amor,e, pelas verdades do coração cala fundo na alma, frutifica as bences do espirito e so engrandesce o homem... Parabens, minha querida amiga.



LENTAMENTE

Amor, o tempo passou lentamente
Tão lento que perdi a conta dos anos
Tão devagar que cansei de olhar para as horas
Não olhei para mim, nem olhei para nada
Vi apenas a distância que tomavas de mim

Olhei para trás e vi meus rastros marcados
Por todo o caminho que percorri
Havia rastros de sangue
Pois todo o meu ser sangrava
Um sangue que ninguém mais percebia

Olhei-me no espelho e quase não reconheci
A figura refletida diante de mim
Nada se parecia com aquela de antes
Eu não era mais a mesma
Não voltaria a ser a mesma

Mas entenda, meu amor
Durante todo esse tempo busquei por você
Tentando encontrar algum vestígio
Uma evidência que fosse
De algum sentimento por mim em você

Bati em portas que não se abriram
Andei por ruas que não tinham saída
Atravessei sinais fechados para mim
Encontrei apenas mais dor
Abrindo mais feridas em mim

Lentamente meu tempo passa, amor
E lentamente envelheço com ele
Há vestígios de saudade em mim
Fragmentos de algo que restou
Enquanto apenas aguardo o lento fim


Poema.
Lentamente passam os minutos, a hora, o dia... O Tempo passa lentamente até a chegada do fim. Tudo passa, modifica, se transforma. Mas o AMOR é eterno e sobrevive ao tempo.




O TEMPO PASSA AMOR

Amor, eu sei que é tarde demais
Para mim, para você, para nós dois
Tarde demais para qualquer lamento
Eu sei que é tarde demais para o perdão
Passou muito tempo, enfim, tempo demais
Sei também que nosso tempo acabou
Sem nem ao menos ter começado
Mas como antes eu não tive esse tempo
É que preciso mesmo te falar agora
Que guardo seu beijo em meus lábios
Até que secos e sedentos
Não possam emitir mais nenhum som

Eu preciso mesmo te contar, amor
Que meus olhos, já tão cansados de chorar
Não possuem o mesmo brilho de ontem
Mas isso não importa porque mesmo assim
Guardarão tua imagem fixa durante os anos
Até que um dia toda luz se apague para eles
Restando a escuridão total
Também os meus ouvidos...
Ficaram com a impressão do som
Suave e doce da tua voz
Esperando a chegada do tempo
Em que tudo se torne silencioso para sempre

Eu preciso que saibas, Amor
Que as minhas mãos ainda exalam
O perfume do contato com a tua pele
Até que o tempo se esgote para sempre
quando então... paradas e frias
Já não possam tocar em mais nada

Eu preciso te contar Amor
Apesar de já ter passado o tempo...
Por favor, me deixa agora
Expressar o que eu não podia antes
Porque pra mim é importante
Que saibas o quanto de tempo
Estiveste guardado em meu coração
E permaneces ali, apesar desse tempo
Até que um dia, meu coração cansado
E muito desgastado por todo esse tempo
Que só faz passar lentamente
Finalmente pare de bater
Levando você fortemente guardado
Sobrevivendo a morte e ao tempo
O meu amor por ti...





****          ;           ****

Nenhum comentário: