quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Exclusão do Blog que usava falsamente minha identidade

Venho informar que a Equipe do Blogger retirou do ar um Blog que copiou meus dados e usava falsamente minha identidade.
Agradeço por toda atenção e cuidados dispensados ao meu pedido.
Há dez anos atrás sofri uma saidinha de banco e fiquei durante 3 horas em poder dos sequestradores, até retirar todo dinheiro possível das minhas contas bancárias. Durante todo o tempo ameaçavam me matar, tacar terror na minha família e insinuavam que "gostariam de me provar". Depois deste episódio resolvi as questões legais e continuei a vida sendo a fortaleza em pessoa. Estava em choque mas não percebi isso. Era pequeno diante dos problemas que eu estava enfrentando dentro da família .
Dentro de casa estava lidando com cobras que queriam que eu assinasse um documento abrindo mão de um terreno da família. Não fiz, não estava bem mentalmente.
Eu tinha conhecido uma pessoa pela internet, gostei desta pessoa, gostava dessa pessoa como se a conhecesse de longos anos, ele me tocava na alma... mas devido as minhas condições psicológicas eu tinha medo de tudo, cismava que tudo e acreditava que  todos poderiam ser um perigo muito grande para mim.
Então uma parenta enraivecida porque eu não queria assinar o documento começou a me provocar insinuando que poderia ser perigoso conhecer alguém nessas condições. Falava que eu perceberia algumas mentiras, falava coisas que me deixavam assustada demais. eu com a minha mente doente, rsrs triste... 
Era um parente próximo que eu confiava e eu estava abalada emocionalmente sem perceber. Eu contava tudo a ela. Ela fazia minha cabeça doente piorar mais e meu poder de julgamento estava embaçado. Mentalmente eu estava muito doente.
Eu estava com medo, estava confusa, tinha sintomas de TOC, Ansiedade e EPT. A criatura atribuía tudo ao meu relacionamento e eu doente aceitava e perseguia a outra parte. Eu realmente acreditava nas coisas mais ruins.
Aconteceu tudo muito rápido. Não percebi a grande besteira que eu estava fazendo. Eu estava muito doente.
Como tenho um trabalho na internet, ela me orientou na caça as bruxas e foi aí que criei um blog muito louco expondo fatos pessoais.  Sendo que já estava em tratamento e meu psiquiatra me orientou a retirar tudo e ficar quieta até me curar e poder fazer um julgamento correto do que aconteceu. Retirei todas as postagens e dei inicio a este blog aqui o Poesia e Vida. Onde eu citava minhas poesias e falaria de amor. Isso era parte da minha recuperação.
Deletei tudo mas alguém copiou o conteúdo e alterou aumentando fatos, acrescentando mentiras, usando minha imagem, inclusive dados pessoais e fotos. . 
Foi aí que o tal Blog maldito apareceu. Apenas 4 anos depois descobri que ele existia.
Minha vida virou um inferno porque não conseguia deletar.
Quando estava quase conseguindo fui espancada por um assaltante em outra situação ruim.
É muita sorte pra uma pessoa só, meu povo. Meu pai diagnosticado com demência e esqueci completamente.
Um ano atrás o Google me pediu uns documentos e comprovantes que enfim foram enviados e o maldito blog excluído.
Mesmo estando muito doente, me senti culpada durante estes dez anos. Se eu não tivesse sido influenciada isso não aconteceria; mas eu estava doente, muito doente.
Quanto as duas pessoas que me usaram unicamente por maldade, uma morreu e deve estar no inferno. A outra não tem coragem de cruzar comigo na rua e perdi completamente o contato.
Eles queriam que eu assinasse um documento e como não fiz tentaram me prejudicar.
Sabiam que eu  estava gostando muito da pessoa, sabiam que quando eu acordasse pra realidade sentiria uma culpa mortal. Como não conheciam a outra parte pensaram que ele poderia me fazer algum mal assim resolveria o problema da assinatura.
Sim, incrivelmente pensaram que se eu o agredisse ele poderia resolver o problema. 
Gente suja, desonesta e ruim.
Não foi só contra ele que pirei, foi em outros setores da minha vida incluindo trabalho. Naquela época eu estava tão doente que perdi absolutamente tudo. Fiquei sem ter onde morar. Passei para ele e outras pessoas, incluindo do meu trabalho a imagem de um monstro que não sou. Mas me senti um monstro, depois...
E aquele blog maldito me perseguiu como uma lembrança ruim, de ter sido usada para o mal em uma fase que estava vulnerável e doente.
Não tenho palavras para agradecer os perdões que recebi, as forças para continuar e lutar, mas dentro de mim abriu uma ferida que não vai fechar nunca porque eu não sou assim.
Não sou um monstro ruim, não sou mentirosa, não sou ruim. Eu estava muito doente.
Eles só me deixaram em paz quando souberam que eu estava incapaz e a atitude deles estava sendo criminosa. Estavam me incitando a cometer delitos que poderiam me prejudicar e prejudicava outras pessoas. . Eu não estava respondendo por mim.
Eu tratei minha cabeça, meu corpo,. minha alma.
Recuperei minhas coisas, mas...
Mesmo que pessoas me entenderam e perdoaram. Mesmo que uma pessoa em especial me perdoou a ferida na minha alma sempre vai estar aberta e vai sangrar.
Coisas que poderiam ter acontecido naquela época foram cortadas da minha vida e não tenho certeza que poderiam retornar hoje.
Se tudo passa, se tudo se restitui, se tudo se transforma eu preciso ver porque não acredito mais em muita coisa.
A única coisa que posso afirmar é que no meio da escuridão,  das trevas que passei foi a amor que existe dentro de mim que me trouxe até aqui.
Se não fosse por isso não teria motivos para continuar.
Retirar aquela maldição do ar foi uma vitória.
Recuperar a oportunidade de mostrar exatamente quem eu sou, já não sei.
Talvez exista sempre uma mancha e é aí que minha alma sangra.
A única coisa que posso afirmar com certeza é que viver da forma que  vivi durante estes dez anos é foi o pior castigo que um ser humano pode ter.




Há tanto tempo que eu deixei você
Fui chorando de saudade
Mesmo longe não me conformei
Pode crer
Eu viajei contra a vontade

O teu amor chamou e eu regressei
Todo amor é infinito
Noite e dia no meu coração
Trouxe a luz
Do nosso instante mais bonito

Na escuridão o teu olhar me iluminava
E minha estrela-guia era o teu riso
Coisas do passado
São alegres quando lembram
Novamente as pessoas que se amam

Em cada solidão vencida eu desejava
O reencontro com teu corpo abrigo
Ah! Minha adorada
Viajei tantos espaços
Pra você caber assim no meu abraço
Te amo!

Nenhum comentário: