sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Quem é o teu Deus?


Você acredita em Deus? A grande maioria da população diria que sim, que acredita em Deus e para muitos isso seria o suficiente. Porém a pergunta crucial é: Como é esse Deus?

Muitos crêem ser um Ser Supremo, feito de puro amor, mas capaz de castigar quem não obedecer suas ordens. Outros o imaginam cheio de ego, que requer atenção e adoração o tempo todo e capaz de matar para conseguir isto. Alguns tornaram Deus em uma Deusa pacífica, fútil e apaixonada em seu êxtase. Há também os que acreditam ser uma esfera de energia envolvendo o universo constantemente.

Dessa forma teríamos infinitos conceitos sobre Deus e todos culminariam na máxima de que Deus é o Criador de tudo e de todos, mas sem o entendimento de que Ele não é apenas o Criador, mas de que Ele é o Tudo e o Todo, é Ele e Ela. Não precisa de forma, cor ou sexo, pois é todas as formas, cores e sexos.

Como pode então o Tudo e o Todo ser ciumento ou vingativo? De quem ou do que teria ciúmes ou se vingaria, senão dEle mesmo? Como pode o Criador ser tão inútil à ponto de precisar ser não apenas um TODO, mas diversas pequenas partes? Como pode castigar quem fez a escolha “errada” quando lhe deu a liberdade de escolher qual caminho tomar?

Poucos seres conseguem entender Deus em sua plenitude, pois trazem em seu íntimo a Natureza Divina explicada por religiões organizadas que nada mais pregam do que o temor (travestido de amor) à Deus.

Tais religiões lhes induzem à acreditar que possuem todas as respostas que vocês não têm e sempre fez com que vocês nunca as questionassem, pois questionar os Mistérios de Deus é pecado e assim sendo, devem perder a fé em si mesmos e não devem pensar, pois se pensam voltam à fonte interna onde encontrarão o verdadeiro Deus e todas as respostas que procuram.

Ela ensinou aos homens que devem curvar-se diante de Deus, quando na verdade deveriam elevar-se alegremente à Ele. Ensinou-lhes à envergonhar-se de seus corpos e de suas funções mais naturais. Disse-lhes que precisam de um intermediário para chegar à Deus, quando o alcança simplesmente voltando-se para si e vivendo na bondade, alegria e verdade. Disse aos homens que adorem Deus, apesar do egoísmo e tirânia que Lhe atribuem, sendo que deveriam adorá-lo simplesmente porque é impossível não adorá-lo, já que Ele está em você e você nEle.

A religião separou o homem de Deus, o homem do homem e o homem da mulher. Fez com que acreditassem que o homem é superior à mulher e que Deus está muito acima de ambos, mas esta não é a ordem natural das coisas.

Deus é o Tudo e o Todo e não há nada que não seja Deus. Em sua forma mais pura é o Absoluto e é absolutamente Tudo, não necessita, não quer e não pede absolutamente nada.

Torna-se o que o homem faz dEle, porém sempre volta à sua forma mais pura.

Se acreditar que Deus é uma coisa, entenderá que não é outra e isso é um engano. Deus é o Criador, a Critura e a Criação e o propósito de sua vida não é agradar à Deus, pois tudo O agrada, pois tudo o faz se conhecer e se recriar e dessa forma agrada e glorifica à Deus em toda a sua essência.

Acredite na bondade de Deus, da criação de Deus e em seu eu mais sagrado, pois Deus e o homem são um só, hoje e sempre.

Permita que seus momentos sejam repletos do êxtase de Deus. Você é um portador de luz, então seja-o plenamente.

A verdade, a alegria e o amor são intercambiáveis e não importa em que ordem apareçam, uma sempre conduzirá à outra e todas conduzem à Deus.

Pelo Espírito Andrey

Nenhum comentário: